Escapamento

escapamento em curitiba

escapamentoSaiba quando trocar o escapamento de seu carro

Algumas dicas simples podem fazer com que o escapamento do carro dure mais. Descubra quando é necessário realizar a troca de alguma das peças.

Não podemos negar que o escapamento tem papel importantíssimo no funcionamento geral do carro, ainda assim, não é o sistema com o qual nos preocupamos de verdade, a não ser que esteja fazendo muito barulho. Encarando o fato de que as ruas e estradas espalhadas pelo País não são lá das melhores, devemos passar a prestar um pouco mais de atenção das peças que viabilizam a exaustão do carro.

Trocas

E para começar a fazer isso, é preciso ter uma noção da periodicidade que devemos adotar para dar uma checada em todas as peças que envolvem o escapamento: O coletor de escape, o catalizador, o abafador, os tubos de escape e o silenciador traseiro. Todos eles estão suscetíveis aos danos causados pelos buracos e pedras que encontramos pelo caminho, por isso, toda a atenção a eles.

O prazo que devemos colocar para realizar as inspeções não é longo. Após três meses de uso, já devemos dar uma olhadinha em como anda a situação de algumas das peças. Quando rodarmos cerca de 20 mil quilômetro, estamos em uma ótima fase para levar a um especialista para dar uma bela revisada em todas as peças que fazem parte do sistema de exaustão.

Quando levar o carro ao mecânico, vá consciente de que as peças que serão inspecionadas mais a fundo serão as abraçadeiras e fixadores que também fazem parte do sistema, como componentes auxiliares dos principais já citados por aqui.

Para garantir uma vida um pouco mais longa ao escapamento, é importante não esquecer de lavar a parte de baixo do carro com alguma frequência, sempre com sabão neutro e água, basicamente, para não enferrujar. Além disso, cuidado com a gasolina que você coloca dentro de seu carro, já que as de procedência duvidosa podem acabar com o seu catalisador.

Dirigir com tranquilidade, sem muitas trepidações durante o trajeto, e realizar viagens curtas o tempo inteiro, fazendo com que a umidade no sistema não seja eliminada, também são prejudiciais ao seu escapamento.

Isso nos leva ao assunto derradeiro do tópico. A troca de seu escapamento deve ser feita em três anos, no máximo, dependendo da condição de todas as peças. Em décadas passadas, com a qualidade do combustível maior e mais pura, eles duravam até cinco anos. Ou seja, bateu três anos de uso, certamente alguns dos integrantes de seu escapamento estarão pedindo por aposentadoria.

Consertos

O escapamento tem uma função silenciosa, a de inibir os barulhos do motor do carro, cumprindo com leis de trânsito básicas, além de expelir os gases provenientes da queima dos cilindros, evitando que você os inale enquanto está indo de volta para casa.

O ponto que chegaremos agora é o seguinte. Em caso de defeito ou falhas em peças do sistema de exaustão, não há como realizar pequenos consertos, para que tudo continue funcionando como se não tivesse acontecido nada. Em praticamente quase todos os casos, é preciso trocar as peças.

Para procurar identificar problemas no sistema de exaustão, fique atento às batidas incessantes em qualquer lugar um pouco mais alto, além de uma certa ressonância na hora de trocar as marchas, até mesmo no consumo exagerado de gasolina. Barulhos mais intensos do que o de costume no motor do carro e uma potência abaixo da média também estão entre os sinais de que alguma coisa está errada.

Todos esses podem ser sinais de que já está na hora de fazer alterações no escapamento de seu carro.


Se seu escape estiver comprometido de alguma forma, venha em nossa oficina em Curitiba e solicite o conserto a troca do mesmo.